Seja bem-vindo a Gazeta da Manhã. Você merece saber. Sempre.

SINOP: empresario acusado de matar mulher por dívida de R$ 14,5 mil vai a júri popular

O empresário Leandro José Reis, de 41 anos, vai a júri popular pelo assassinato de Hélida Cristina da Silva Fardin, 35 anos, ocorrido em agosto de 2019, em Sinop. A decisão é da juíza Rosângela Zacarkim dos Santos. Na decisão, a magistrada disse:

Consigno também, que o denunciado teria agido com a utilização de recurso que dificultou a defesa da vítima, uma vez que, teria agido de inopino, asfixiando a vítima, sem que esta pudesse esboçar qualquer reação defensiva, pois estava desacordada.

Isso porque, segundo a juíza, há fortes indícios de que Leandro praticou o crime por motivo fútil e com emprego de meio cruel, uma vez que mesmo a vítima não oferecia mais resistência, depois de ter caído desacordada. Segundo a acusação, ele asfixiou a mulher até a morte com uma corda de varal e envolveu suas vias respiratórias com fita adesiva para certificar-se de que ela estava morta.

Hélida Cristina da Silva Fardin (foto: Reprodução)

Em agosto de 2019, Leandro participou da reconstituição do crime, feita pela Polícia Civil e Perícia Oficial. Na ocasião, ele alegou que o crime ocorreu por conta da cobrança de uma dívida de R$ 14 mil que ele tinha com o marido de Hélida. A mulher foi até o restaurante para receber no dia 19 de agosto e seu corpo foi encontrado no dia 23, depois a prisão do comerciante, que acabou confessando o local onde havia escondido o corpo.

Leandro José Reis segue preso desde então na penitenciária Dr. Osvaldo Florentino Leite Ferreira, o “Ferrugem”, em Sinop. Helida era casada e trabalhava como repositora em um supermercado.

Leandro José Reis, assassino confesso de Hélida Cristina da Silva Fardin (foto: Guilherme Araújo)

 a sua ajuda vale muito neste momento 

Nós trabalhamos todos os dias para que você se mantenha sempre muito bem informado. São dezenas de reportagens diárias e uma equipe de jornalistas focada em trazer as informações corretas, em tempo real. Nosso trabalho é pautado pela fiscalização do poder público, para garantir o seus direitos. Porque você merece saber a verdade sempre. E, se você acredita na importância do nosso trabalho, pode nos ajudar realizando pequenas doações para nossa equipe.

Você também pode nos ajudar a melhorar dizendo o que achou desta matéria. Sua opinião é muito importante.
Total
2
Shares
Previous Article

MATO GROSSO: Sema lança plataforma de acesso público aos alertas de desmatamento

Next Article

MATO GROSSO: mulher de 105 anos é a primeira vacinada contra Covid em Nova Mutum

Related Posts