O Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso aprovou por unanimidade o calendário para realização da eleição suplementar ao Senado da República. A votação para senador e suplentes será realizado no dia 26 de abril e ocorre depois da cassação da senadora Selma Arruda (Podemos) pelo crime de caixa 2 e abuso de poder econômico.

Para evitar uma abstenção recorde na eleição, o TRE também alterou o prazo para a regularização dos eleitores que ainda não fizeram o cadastro biométrico. De acordo com o órgão, cerca de 500 mil eleitores estão com títulos cancelados por falta de regularização. Segundo o presidente do órgão, desembargador Gilberto Giraldelli, existem precedentes para isso em eleições suplementares.

Talvez por estarem desacreditados, muitos não fizeram ainda o cadastramento eleitoral. Não estamos inventando a roda, temos aqui precedentes de outras eleições estaduais. Especificamente, o caso de Tocantins e Amazonas, em que houve essa diminuição de cadastro.

Senadora Selma Arruda (foto: Jefferson Rudy / Agência O Globo)

 a sua ajuda vale muito neste momento 

Nós trabalhamos todos os dias para que você se mantenha sempre muito bem informado. São dezenas de reportagens diárias e uma equipe de jornalistas focada em trazer as informações corretas, em tempo real. Nosso trabalho é pautado pela fiscalização do poder público, para garantir o seus direitos. Porque você merece saber a verdade sempre. E, se você acredita na importância do nosso trabalho, pode nos ajudar realizando pequenas doações para nossa equipe.

Você também pode nos ajudar a melhorar dizendo o que achou desta matéria. Sua opinião é muito importante.