O governador de Mato Grosso, Mauro Mendes, afirmou aos 141 prefeitos de Mato Grosso que fará parcerias com eles para ampliar a rede de atendimento de Saúde em todo o estado, como forma de prevenção ao coronavírus (Covid-19). O recado foi enviado na tarde de segunda-feira (23), através de áudio, uma vez que as reuniões presenciais estão proibidas, para evitar o contágio pelo vírus.

Na mensagem, Mendes alertou que todo o Poder Público terá que adotar medidas rigorosas para conter a propagação do vírus e dar o tratamento adequado para aqueles que tenham complicações mais graves.

Está sendo amplamente noticiado que em torno de 80% dos infectados terão sintomas leves, enquanto 20% terão sintomas mais severos e graves. São estes 20% que precisam receber atendimento nas unidades de saúde.

O governador também detalhou aos prefeitos quais foram as principais medidas tomadas até o momento pelo Governo do Estado em relação à pandemia, a exemplo da suspensão das cirurgias eletivas nos hospitais regionais; contratação emergencial de mais profissionais na área da Saúde; compra emergencial de equipamentos, medicamentos e EPI, embora esteja em falta no mercado; e a construção de um hospital de 200 leitos, que se somarão aos outros 60 no Hospital Metropolitano de Várzea Grande, para ser a referência estadual para tratar o coronavírus.

Vamos ampliar também as referências regionais em parceria com vários municípios. Falaremos com os municípios para aumentarmos a rede de atendimento em todo o Mato Grosso.

As medidas restritivas de contato social também foram elencadas pelo governador. Ele alertou que a Polícia Militar está pronto para fazer cumprir os decretos estaduais em todos os municípios, de forma a proteger a população.

Entre estas restrições estão o fechamento de bares, lanchonetes e conveniências; fechamento de restaurante, exceto nas rodovias ou aqueles que fizerem entrega ou retirada rápida no local; suspensão de parques, clubes, cinemas, jogos de futebol, reuniões em igrejas e transporte intermunicipal.

Mendes explicou que o estado não proibiu o comércio e a indústria de funcionar, mas exige que adotem o distanciamento de 1,5 m e as medidas e higiene.

Temos que preservar as atividades na área da Segurança, Saúde Pública e privada, alimentos, medicamentos e outras imprescindíveis ao consumo do mato-grossense.

O chefe do Executivo Estadual também pediu união entre as prefeituras e o Governo do Estado para fortalecer o combate ao Covid-19.

Precisamos salvar vidas e vencer este momento difícil e diferente. Com fé em Deus e acreditando na força do povo de Mato Grosso, seremos capazes de vencer, também, as dificuldades econômicas geradas por este momento. Estamos trabalhando muito e tenho fé que Mato Grosso vai sair fortalecido dessa batalha.